Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2006 > 05 > Primeiro dia do mega-leilão do TRT rende R$ 2 milhões

Primeiro dia do mega-leilão do TRT rende R$ 2 milhões

Uma avaliação preliminar aponta que os mega-leilões do Projeto Arrematar do Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba renderam, somente no primeiro dia, cerca de R$ 2 milhões.

Ações do documento



Uma avaliação preliminar aponta que os mega-leilões do Projeto Arrematar do Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba renderam, somente no primeiro dia, cerca de R$ 2 milhões. Os leilões foram realizados em João Pessoa, Campina Grande e Sousa. Somente no município de Sousa os trabalhos foram concluídos, embora o montante arrecadado com as vendas não tenha sido divulgado oficialmente.

Em João Pessoa os trabalhos foram concluídos somente na 1ª Vara do Trabalho e nas unidades de Guarabira e Mamanguape, que integram o pólo da Capital. O leilão da 2ª Vara Trabalhista foi concluído, mas os valores não foram divulgados.

Segundo a juíza Ana Paula Cabral Campos, 80% dos lotes colocados em leilão foram arrematados, em média, pela metade do preço da avaliação. Os imóveis arrematados na 1ª Vara do Trabalho renderam R$ 452.700,00. Estavam avaliados em R$ 858,500,00. Já os bens móveis da 1ª Vara renderam R$ 29.354,00 e estavam avaliados em R$ 98.311,00.

Os bens móveis e imóveis da unidade de Guarabira renderam R$ 229.540,00 e estavam avaliados em R$ 359.930,42. Já os de Mamanguape renderam R$ 32.500,00 e estavam avaliados em R$ 54.600,00.

 

Bons negócios

Quem não compareceu aos mega-leilões perdeu grandes oportunidades de comprar bens móveis e imóveis pela metade do preço. Em João Pessoa vários bens foram vendidos por menos da metade da avaliação inicial. Um apartamento no centro de João Pessoa, avaliado em R$ 40 mil, foi vendido pelo lance mínimo: R$ 16 mil. Uma casa no bairro do Varjão, em João Pessoa, avaliada em R$ 33 mil, foi arrematada por R$ 16 mil. Outro imóvel, no bairro dos Estados, pertencente ao antigo supermercados Primo, avaliado em R$ 60 mil, foi vendido por R$ 30 mil.

Ainda na capital, um apartamento na avenida Hortêncio Osterne Carneiro, no bairro do Bessa, avaliado em R$ 65 mil, foi vendido por R$ 38 mil e uma casa em Cruz das Armas avaliada por R$ 25 mil, foi arrematada por R$ 10 mil.

 

Hospital arrematado

No leilão do TRT, no Espaço Cultural, foi arrematado até mesmo um hospital no município do Conde. Avaliado em R$ 100 mil, foi comprado por R$ 50 mil. O prédio tem 24 cômodos e foi comprado pela prefeitura do município. Segundo o prefeito Aluísio Régis, o município vai instalar no imóvel a Secretaria da Saúde e uma policlínica para atendimento à população. "Em setenta dias queremos funcionar. Foi uma excelente oportunidade para o município e para a nossa população", disse.
Ainda do município do Conde foi vendida no leilão uma fábrica construída em um terreno de mais de 11 hectares. Avaliado em R$ 220 mil, foi arrematada por apenas 107 mil.

 

Campina Grande e Sousa

O Projeto Arrematar em Campina Grande rendeu mais de R$ 1 milhão e cem mil no primeiro dia. O mega-leilão começou às sete horas da manhã no auditório da Fiep - Federação das Indústrias do Estado da Paraíba.

Um balanço parcial dos itens arrematados, mostra a venda do Parque Industrial da Cirne, avaliado em R$ 1 milhão e adquirido por R$ 740 mil, e a granja Las Vegas, com duas casas, piscina, parque de vaquejada, avaliada em R$ 220 mil foi vendida por R$ 100 mil, além de inúmeras casa e terrenos.

Segundo o coordenador da Central de Mandados de Campina Grande, juiz David Sérvio Coqueiro dos Santos o interesse pelos bens móveis e imóveis está grande. "As pessoas que estão participando do leilão vieram para arrematar".

Em Sousa o espaço ficou pequeno para o leilão, que aconteceu no auditório do Sebrae. Praticamente todos os itens móveis e imóveis oferecidos foram negociados, alguns por valor acima do avaliado. Foi o caso de um veículo Ford F4 000 ano 2006 que estava avaliada em R$ 16 mil e foi arrematada por R$ 24 mil. Diversos bens foram arrematados, entre eles uma maquina perfuratriz de furar poço avaliada em R$ 40 mil e arrematada por R$ 8.500,00.

 

Para quem deseja participar

O presidente do TRT, juiz Afrânio Melo esteve no Espaço Cultural para acompanhar a abertura dos trabalhos. "Estamos aqui para mostrar que é possível tornar a Justiça mais ágil com projetos arrojados como foi Conciliar e, agora, o Arrematar", disse o presidente. Os dois projetos buscam quitar dívidas trabalhistas reconhecidas pela Justiça e não paga pelos devedores.

Em João Pessoa e Campina Grande vários bens móveis e imóveis ainda estão para ser leiloados nesta terça-feira. Quem desejar participar dos leilões deve levar a carteira de identidade, CPF e o CNPJ, no caso o interessado representar uma empresa. Os bens imóveis poderão ser parcelados em dez vezes. O sinal, pago no ato da arrematação, será de 20% e os 80% restantes deverão ser acertados no prazo de 24 horas.

Os editais com a relação completa dos bens móveis e imóveis que estarão disponíveis para arrematação nos três pólos já estão na internet, na página Projeto Arrematar.