Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2006 > 11 > Conselho Nacional de Justiça destaca projeto da Paraíba

Conselho Nacional de Justiça destaca projeto da Paraíba

O CNJ está organizando o Dia Nacional de Conciliação, que será realizado em 8 de dezembro

Ações do documento



José Vieira Neto, Assessor de Comunicação do TRT



Está na home page do Conselho Nacional de Justiça (www.cnj.gov.br) ampla reportagem destacando as duas versões do Projeto Conciliar, realizado no ano passado e este ano pelo Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba. O CNJ está organizando o Dia Nacional de Conciliação, que será realizado em 8 de dezembro, com o tema Conciliar é Legal.

A assessoria de comunicação do CNJ entrevistou semana passada o presidente do TRT da 13ª Região, juiz Afrânio Melo, para buscar detalhes sobre a iniciativa paraibana. A reportagem destaca o Projeto Conciliar como um marco, criado pelo TRT da Paraíba.

Reproduz afirmação do presidente Afrânio Melo de que todo o trabalho foi feito sem nenhum gasto. "Só foi preciso criatividade e muita disposição. Com vontade e persistência é possível alcançar os objetivos que se deseja", disse o presidente do TRT, juiz Afrânio Melo.

Semana passada o assessor de Comunicação do TRT da Paraíba, José Vieira Neto, esteve em Brasília participando do encontro que definiu estratégias de divulgação do Movimento pela Conciliação e do Dia Nacional da Conciliação, que se realizará em 8 de dezembro.

Durante a reunião, foram apresentadas e distribuídas as peças de divulgação da campanha, como spots de rádio, anúncios para televisão, vídeo institucional e cartazes. O principal ponto abordado foi a interligação das áreas de comunicação dos tribunais para o dia 8 de dezembro. A idéia é que as Justiças Estadual, Trabalhista e Federal atuem em conjunto, se possível concentrando as audiências no mesmo local.

No encontro a Paraíba foi o único estado a apresentar um vídeo com os resultados oficiais de um projeto de conciliação, no caso as duas versões do Projeto Conciliar. O Projeto foi elogiado pela coordenadora do Movimento Nacional pela Conciliação, juíza Mariella Nogueira.