Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2006 > 11 > Projeto Arrematar é finalista de Prêmio Nacional de Comunicação

Projeto Arrematar é finalista de Prêmio Nacional de Comunicação

Premiação acontecerá em Porto Alegre na próxima sexta-feira

Ações do documento



José Vieira, Assessor de Comunicação do TRT


O Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba é finalista do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça, uma iniciativa do Fórum Nacional de Comunicação e Justiça. O Regional da Paraíba está concorrendo na categoria Projeto Institucional, da Assessoria de Comunicação Social, na elaboração e execução das estratégias de divulgação para a população do Projeto Arrematar.

Nesta categoria estão três finalistas e a Paraíba concorre com o Tribunal Superior Eleitoral, com a Campanha "Vota Brasil 2006" e com o Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, Rondônia e Acre, com o vídeo de Cidadania: Justiça do Trabalho Vai à Escola. “É páreo duro, mas somente o fato de estar classificada entre os três melhores do Brasil na categoria, a Paraíba já pode se considerar vencedora. Da região Nordeste somente mais dois estados conseguiram chegar a finalíssima, Ceará e Alagoas”, disse o assessor de comunicação social do TRT, José Vieira Neto.

Foram inscritos 158 projetos em todas as categorias. Lançado em 2003, o prêmio visa contribuir para o aperfeiçoamento dos produtos e serviços das Assessorias de Comunicação a partir do destaque de experiências bem sucedidas na área, reconhecendo e valorizando as práticas destinadas ao desenvolvimento da cidadania, à democratização das informações institucionais e à inclusão social, além de difundir pesquisas científicas e trabalhos acadêmicos com foco na comunicação pública.

“Estamos felizes com essa escolha que chega no finalzinho da gestão como um prêmio ao trabalho desenvolvido por todos os magistrados e servidores e, mais do que isto, como um reconhecimento à Justiça Trabalhista da Paraíba, hoje respeitada por suas decisões e celeridade”, disse o presidente do TRT.

O Projeto foi implantado na atual gestão do presidente juiz Afrânio Melo e indicado como modelo pela eficiência. Serviu de inspiração para projeto semelhante no Tribunal Regional da Bahia. Um dos objetivos é promover a liquidação dos processos da maneira mais rápida possível. A estratégia para isso foi realizar leilões com a maior quantidade possível de bens e a participação de um grande público.

Os projetos finalistas e os trabalhos científicos selecionados serão apresentados no Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação da Justiça (Conbrascom 2006), que será realizado em Porto Alegre, a partir de amanhã até o próximo sábado. A cerimônia de premiação também ocorrerá durante o evento.

Julgamento

Na categoria em que o TRT paraibano é finalista, formam a comissão julgadora Ilza Girardi, Doutora em Ciências da Comunicação pela USP, professora da Pós-Graduação em Comunicação da UFRGS, com enfoque prioritário em comunicação comunitária e cidadania; Ercy Pereira Torma, Presidente da Associação Riograndense de Imprensa (ARI) e Neusa Nunes, coordenadora do Núcleo de Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul.

“É dever do poder público atuar com transparência, em respeito ao direito dos cidadãos à livre informação e à liberdade de imprensa. Noticiar as atividades mais importantes dos tribunais, bem como do Ministério Público (MP), significa conectá-los à população, aproximá-los das comunidades, amplificar a sua voz e ampliar a sua abrangência na distribuição de justiça, tornando mais pleno o exercício de suas atribuições constitucionais”, disse Leonardo Schneider, coordenador do 4º Prêmio Nacional de Comunicação & Justiça.

O Fórum Nacional de Comunicação e Justiça (FNCJ), que organiza o Prêmio Nacional de Comunicação, é uma organização não-governamental sem fins lucrativos, voltada à promoção de debates e ações para aproximar as organizações públicas do cidadão.