Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2007 > 03 > Leilão do TRT atrai grande público

Leilão do TRT atrai grande público

Bens referentes a cem processos foram arrematados no primeiro dia

Ações do documento

O balanço parcial do mega leilão do Tribunal Regional do Trabalho que está acontecendo até esta quarta-feira, no auditório do Fórum Maximiano Figueiredo, no Empresarial João Medeiros, resultou na arrematação de bens de cem processos. Setenta e cinco processos foram retirados da pauta por acordo. Um dos bens mais valorizados, o prédio da concessionária Faça Fiat, foi retirado do leilão em cima da hora e feito o pagamento da dívida no valor de R$35 mil.

Outra área bastante valorizada, localizada na praia do Seixas e pertencente ao Camping Club do Brasil, avaliada em R$900 mil, foi arrematada por R$640mil. Alguns imóveis foram vendidos por preço até mesmo acima da arrematação feita pelo TRT. Foi o caso do prédio do Instituto de Psiquiatria da Paraíba, localizado na Praça Simeão Leal, avaliado em R$ 350mil e vendido por R$380mil. O auditório do Fórum Maximiano Figueiredo ficou pequeno para o número de participantes do primeiro mega leilão do ano do Projeto Arrematar. O leilão começou às 10h00 e seguiu a ordem do edital publicado. A juíza presidente do TRT Ana Clara Nóbrega ressaltou, numa rápida apresentação, que o Projeto Arrematar efetiva o trabalho da Justiça. “ Não adianta o trabalhador ganhar a causa e não receber. Através do leilão a Justiça se faz de verdade”.

A juíza Ana Paula Cabral Campos, coordenadora da Central de Mandados, esclareceu as principais dúvidas dos candidatos a arrematantes. Qualquer pessoa pode participar do leilão, salvo os servidores da Justiça. É necessário o cadastramento prévio feito com os documentos pessoais que pode ser feito na hora. Os bens imóveis podem ser parcelados e os bens móveis devem ter o pagamento à vista. O lance mínimo para arrematação de bens móveis é de 20% do valor da avaliação. No caso de bens imóveis o lance mínimo deverá ser de 40%.

Depois da arrematação o arrematante deve dirigir-se ao setor de guias para realizar o pagamento e efetuar o depósito do sinal. A agência da Caixa Econômica Federal localizada no Shopping Tambiá está de plantão para o recebimento das guias com o sinal dos arrematantes. Após a arrematação ainda existe o prazo de cinco dias para recurso previsto na lei. Os arrematantes também arcam com as despesas do leiloeiro que terá comissão de 5% sobre o valor da arrematação. A juíza Ana Paula Cabral Campos ressalta que a quantia paga pelo arrematante será devolvida caso haja recurso e deja deferido pelo TRT ou se o bem não estiver nas condições descritas no edital. A devolução será feita com a correção monetária do valor depositado pelo arrematante, já que a quantia depositada fica numa conta judicial. O leilão continua nesta quarta-feira, a partir das 9h00h.