Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2007 > 06 > Diretores-gerais dos TRTs pedem representação no CSJT

Diretores-gerais dos TRTs pedem representação no CSJT

Os diretores-gerais buscaram uma forma dos Regionais economizarem na realização de licitações

Ações do documento



Carlos Melo, diretor-geral do TRT


Diretores-gerais dos Tribunais Regionais do Trabalho do Brasil se reuniram semana passada em Belo Horizonte e decidiram pedir uma representação no Conselho Superior da Justiça do Trabalho – CSJT. Uma comissão foi formada para levar o pedido ao Colégio dos Presidentes dos TRT’s.

Entre os cinco integrantes estava o diretor-geral do Regional da Paraíba, Carlos Alberto Vieira de Melo. A iniciativa foi bem aceita pelo Colégio de Presidentes que, após ouvir a explanação dos Diretores-gerais, no último dia 24, ficou de encaminhar o pedido ao presidente da CSTJ, ministri Rider Nogueira.

O documento foi entregue a coordenadora do colégio, a juíza Wanda Sati Cardoso da Silva, que é a presidente do TRT do Paraná. “Decidimos pedir essa representação em função da colaboração que podemos dar para a melhoria da Justiça do Trabalho, já que conhecemos a fundo a administração de nossos Regionais e temos o total apoio dos nossos presidentes”, disse Carlos Melo.

Também no encontro os diretores-gerais buscaram uma forma dos Regionais economizarem na realização de licitações. Segundo Carlos Melo, cada TRT vai promover uma licitação por uma modalidade de registro de preços de materiais que normalmente são comprados por todos.

A Paraíba ficou responsável pela licitação para compra de estantes e arquivos de aço. A partir daí os demais Regionais.aderem a esse registro e este Regional adere aos registros de preços dos outros Tribunais, gerando assim, uma economia para todos, já que, por essa modalidade, os preços tendem a cair em média 30% em função da quantidade a ser comprada por todos.

O encontro teve ainda uma palestra sobre orçamento da Justiça do Trabalho, proferida por técnicos da Secretaria de Orçamento Federal, do Ministério do Planejamento. É reivindicação dos TRT’s que a receita gerada pelo Regional seja investida no próprio Tribunal.