Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2007 > 06 > Fórum de Informática foi encerrado em Campina Grande

Fórum de Informática foi encerrado em Campina Grande

Ações do documento



Será encerrado hoje em Campina Grande, o II Fórum de Informática para a 1ª Instância. O evento foi aberto na manhã de ontem (quarta) pelo vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho, juiz Edvaldo de Andrade. Em seu discurso o magistrado disse que estava feliz por fazer a abertura do encontro, que representa uma importante iniciativa da Secretaria de Informática do TRT.

O vice-presidente ressaltou a importância do encontro, que abordou temas essenciais e modernos, de acordo com programas utilizados pelos servidores e juízes do TRT, de todas as esferas, incluindo as áreas administrativa e judiciária.

“Tivemos dois dias de apresentações de programas facilitadores do nosso trabalho, todos eles já implantados no Regional, alguns dos quais, inclusive, mediante estreita parceria com o Tribunal Superior do Trabalho, a exemplo do E-DOC e do Gabinete Virtual”, lembrou o magistrado.

O II Fórum de Informática foi inteiramente dedicado à 1ª Instância e concentrou seu objetivo na atualização dos servidores e juízes do Fórum Irinêo Joffily, de Campina Grande, no que diz respeito às ferramentas disponibilizadas pela Secretaria de Informática, organizadora do evento, entre os quais podemos destacar o Suap Digital, regulamentado pela Resolução Administrativa nº 53/2007, que está dando um grande passo na modernização dos atos e termos processuais, propiciando a virtualização das petições e documentos dos autos.

O propósito do encontro, segundo o vice-presidente, residiu na disseminação dos recursos de software ofertados pela Secretaria de Informática, com o objetivo de que os programas sejam efetivamente utilizados nas unidades administrativas e judiciárias onde cada um dos participantes está lotado. “O evento destinou-se não apenas àqueles que têm sua vida funcional na cidade de Campina Grande, mas igualmente aos servidores de outras localidades deste Estado”, lembrou o magistrado.

O juiz Edvaldo de Andrade fez questão de ressaltar que a programação do Fórum falou por si, no que se refere à sua importância. “O Suap é um dos seus pontos fortes e decorre das inovações trazidas ao processo judicial pela Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, que regulamentou o uso de meio eletrônico na comunicação de atos e transmissão de peças processuais”, disse.