Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2007 > 08 > Sistema AUD começa a ser implantado hoje no TRT

Sistema AUD começa a ser implantado hoje no TRT

Ações do documento



Juíza Ana Clara, presidente do TRT-PB e juiz André Machado, presidente da Amatra


Juízes que compõem o Tribunal Regional do Trabalho participaram na última sexta-feira de um treinamento sobre o Sistema de Sala de Audiência – AUD. A nova ferramenta, que fará parte do dia-a-dia dos magistrados, foi apresentada pelo técnico da Secretaria de Informática, Gustavo Wagner e será necessária para agilização dos processos. O encontro aconteceu no auditório do Fórum Maximiano Figueiredo, onde os magistrados receberam notebooks.

O sistema AUD começa a ser implantado a partir de hoje (segunda-feira) no TRT, como parte da política assumida pela presidente do Regional, juíza Ana Clara Nóbrega, de priorizar em sua gestão, a área de informática. O servidor Hildeberto Abreu Magalhães revelou que o AUD será um facilitador para as audiências e que nos testes realizados anteriormente, a Seinf obteve o reconhecimento de alguns magistrados.

A princípio o Serviço será implantado em João Pessoa e depois em Campina Grande. Em seguida será implantado em todas as Varas do interior do estado. De acordo com Gustavo Wagner, para cada Vara será enviado um técnico para auxiliar no processo inicial. O Sistema AUD é do TRT de Brasília -10ª Região e recebeu um novo formato na Paraíba. A equipe da Seinf responsável pelo novo formato é formada por Gustavo Wagner, Eduardo Pinelli e Luiz Eduardo.

Os notebooks foram entregues pela juíza-presidente Ana Clara Nóbrega; juiz Carlos Coelho de Miranda Freire; presidente da Amatra, juiz André Machado; pelo diretor do Fórum, juiz Paulo Henrique e pelo Diretor Geral do TRT, Carlos Vieira de Melo. O equipamento, segundo a juíza Ana Clara, vai proporcionar maior agilidade no trabalho realizado pelos juízes. “Possui independência no seu banco de dados e vai eliminar as circunstâncias que poderiam impedir a realização de uma audiência”, disse.

Os notebooks possuem editor avançado para audiências e gera a Ata para a publicação na Internet. Além disso faz cópias de segurança (back-up) dos dados gerados a cada 20 segundos e permite a modificação dos textos pré-definidos de acordo com o estilo de cada magistrado, criando modelos personalizados. Possui também corretor ortográfico e grande quantidade de atalhos para dar maior celeridade as audiências.

Ao receber os equipamentos, os magistrados assinaram um termo de compromisso. O presidente da Amatra, juiz André Machado registrou a importância do ato. Revelou que o equipamento é uma ferramenta de trabalho que proporcionará aos juízes a prestação de um serviço mais célere. O magistrado agradeceu a presidente do TRT por entender as necessidades dos magistrados. Já a juíza-presidente disse que foi um esforço grande, mas que valerá a pena.