Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2007 > 11 > Santa Rita faz Conciliar e Arrematar em um único dia

Santa Rita faz Conciliar e Arrematar em um único dia

Ações do documento

A experiência é pioneira. Pela primeira vez a Justiça do Trabalho vai, em um só dia, realizar os projetos Conciliar e Arrematar. Será no Fórum Trabalhista José Carlos Arcoverde Nóbrega, em Santa Rita, no próximo dia 22. Pela manhã, a partir das 8h, haverá audiências de conciliação dos processos cujas partes já foram notificadas. À tarde, a partir das 13h30, os processos que não foram conciliados terão os bens ofertados em leilão, dentro do Projeto Arrematar.

Segundo a juíza titular da Vara de Trabalho de Santa Rita, Adriana Sette da Rocha Raposo o objetivo da mudança é agilizar a finalização do processo. “A idéia é solucionar os processos, seja pela conciliação, seja pela arrematação dos bens para o pagamento das dívidas trabalhistas”. A presidente do TRT, juíza Ana Clara Nóbrega anunciou apoio a iniciativa inédita e vai estar na abertura do projeto.

O leilão está oferecendo grandes oportunidades para quem deseja adquirir propriedades rurais. Entre os bens que estão no edital, está uma propriedade rural de mais de 500, em Santa Rita, avaliada em R$ 917.550,00 e uma fazenda com quase 27 hectares no município de Sapé, contendo casa, tanques para água e energia elétrica, avaliada em R$ 53.927,00.

Também vai a leilão uma pequena propriedade, com 1,5 hectares no bairro de Tibiri, em Santa Rita, avaliada em R$ 3.750,00, uma máquina de costura industrial para sacos de nylon em bom estado de conservação, avaliada em R$ 6.200,00, um tanque para armazenamento de sucos de frutas com capacidade para 500 mil litros, avaliado em R$ 13.604,37, além de equipamentos agrícolas e industriais como um carroção canavieiro fabricado com chapas de aço, avaliado em R$ 12 mil, três roletes completos para trator D6, avaliados em 1.950,00 e uma plaina limadora com motor elétrico, avaliada em R$ 4 mil.

O edital com a listagem dos bens está disponível na internet no endereço www.trt13.gov.br. O lance mínimo para a arrematação de bens móveis começa em 20% do valor da avaliação. Para os bens imóveis o lance mínimo é de 40% . É permitido o parcelamento dos bens imóveis no máximo em dez parcelas, sendo a primeira no ato da arrematação.

Todos os processos incluídos no edital do projeto Arrematar estão com audiência de conciliação marcada para a manhã do dia 22. “Só iremos leiloar os bens daqueles que não comparecerem ou não negociarem os pagamentos das dívidas” afirma a juíza Adriana Sette.