Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2008 > 11 > Paraíba adere a software livre e economiza R$700 mil

Paraíba adere a software livre e economiza R$700 mil

O TRT da Paraíba decidiu migrar para os Sistemas de Softwares Livres

Ações do documento

publicado: 18/11/2008 07h58 última modificação: 30/09/2016 10h19


O TRT da Paraíba vai economizar cerca de R$ 700 mil com a migração da ferramenta Microsoft Office ( Word, Excell e Power Point) para BrOffice ( Writer, Calc e Impress ). O valor seria utilizado para a atualização das licenças do Microsoft e que não são necessárias no BrOffice.

Software livre é qualquer programa de computador que pode ser usado, copiado, modificado e redistribuído. O TRT da Paraíba decidiu migrar para os Sistemas de Softwares Livres ou Códigos Abertos depois de recomendação do Conselho Superior da Justiça do Trabalho, que editou uma resolução que determina que os órgãos públicos migrem seus sistemas para aqueles de código aberto.

 

O TRT da Paraíba é membro efetivo do grupo de Trabalho de Software Livre do CSJT. A migração para o BrOffice vem acontecendo seguindo um cronograma de programação. Foram necessárias adaptações ao Sistema Unificado de Acompanhamento Processual – Suap - e realizados treinamentos na equipe de Informática que se tornou multiplicadora na instalação da ferramenta. “Até o  mês de dezembro serão treinados os servidores do Fórum de Campina Grande”, afirma Max Frederico Guedes Pereira, diretor da Secretaria de Tecnologia de Informação do TRT. Ele ressalta a importância da utilização do software livre. “O custo, a liberdade de distribuição do software livre e a possibilidade de atualização são as grandes vantagens”. O Regional já adotou outras plataformas de software livre, entre elas  Sistema Operacional. Em alguns equipamentos que são servidores eles já estão funcionando.

Nas Varas do Interior e nos gabinetes dos juízes de Segunda Instância os treinamentos já foram concluídos. A utilização de Softwares Livres é , no momento, uma tendência mundial, tanto no setor público quanto privado.

 A Secretaria de Tecnologia da Informação do TRT da Paraíba, através do diretor, foi convidada para proferir palestra durante a 5ª Semana de Ciência e Tecnologia da Fundação Joaquim Nabuco, em Recife. Max participou de mesa-redonda sobre  “Experiências de Implantação de Software Livre no Âmbito de Órgãos Públicos”. Também foram convidados o coronel Carlos Pereira Gil, gerente de Software do Exército Brasileiro, (DF),  Marcos Benjamim Silva, gerente do Serviço Federal de Processamento de Dados, Serpro, (DF) e Ulisses de Souza Penna, analista de Tecnologia da Informação do Banco do Brasil (DF).

Na conferência  Max Guedes Pereira falou sobre o exemplo do TRT da Paraíba na implantação do software livre. Enfatizou as adequações que foram necessárias fazer para mudar de um sistema acessado por cerca de 950 pessoas e o planejamento estratégico adotado para que os usuários não sofressem os impactos ao utilizar a nova ferramenta. A versão 2.4, por exemplo, possui interface semelhante aos programas Word e Excell, além de uma configuração que permite abrir e salvar um arquivo do Word como se fosse gerado pelo BrOffice.