Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2009 > 09 > 2ª Vara Eletrônica completa um ano e diminui prazos de julgamento

2ª Vara Eletrônica completa um ano e diminui prazos de julgamento

Ações do documento



A 2ª Vara do Trabalho Eletrônica do país, instalada no município de Santa Rita, na grande João Pessoa, completa nesta quarta, 16, um ano de funcionamento. Um balanço apresentado pela unidade comprova que a maior  vantagem do processo eletrônico é a agilidade no julgamento dos processos, anseio de todos que precisam da Justiça. De 16 de setembro do ano passado, data da inauguração, até a última sexta-feira foram autuados 1.054 processos, sendo que 939 incluídos em pauta.

O prazo médio da autuação até a audiência una é de apenas 12 dias para entes privados e 26 dias para processos de empresas públicas. Da audiência para a sentença são apenas três dias. O balanço da 2ª Vara do Trabalho Eletrônica de Santa Rita foi apresentado pelo diretor Luciano Esmeraldo Guimarães e também comprovou que o prazo médio de execução não chega a dois meses, é de apenas 51 dias.

                Neste período de um ano foram realizadas 1.766 audiências em 186 dias de pauta, numa média de 7,98 audiências por dia. No total foram proferidas 879 decisões, das quais 100% de sentenças líquidas. Em um ano foram conciliados 505 processos, num valor total de R$ 629.015,91 e arquivados 338 processos. Quatrocentos e sessenta e cinco estão em fase de execução.

             A 2ª Vara do Trabalho Eletrônica do país foi inaugurada em setembro do ano passado, na gestão da ex-presidente Ana Clara Nóbrega com a presença do ministro corregedor-geral da Justiça do Trabalho, João Oreste Dalazen, que na época considerou a iniciativa modelo para os outros tribunais.

 

Desafio vencido

O juiz Antônio Eudes Vieira Júnior, titular da 2ª Vara do Trabalho de Santa Rita  e diretor do Fórum José Carlos Arcoverde Nóbrega disse que o desafio da instalação da 2ª Vara Eletrônica valeu a pena: “Todos nós ficamos muito satisfeitos quando conseguimos agilizar os prazos para o bem do cidadão trabalhador que espera a decisão da Justiça”. Ele ressaltou ainda a economia que o processo eletrônico traz. “Além da agilidade a natureza agradece a economia de papel”.

No processo eletrônico não há papel, todos os documentos são digitalizados. Com a Vara do Trabalho Eletrônica os advogados e partes podem acompanhar o processo em tempo real, na internet. A tramitação  eletrônica trouxe ainda inovações tecnológicas como dispositivos que avisam se o processo está parado por tempo superior ao determinado em lei.