Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2009 > 12 > Tribunal vai construir sede para Fórum de João Pessoa

Tribunal vai construir sede para Fórum de João Pessoa

Ações do documento

publicado: 10/12/2009 11h27 última modificação: 30/09/2016 10h17

O Tribunal Regional do Trabalho vai iniciar, ainda este mês, a construção da sede do Fórum Maximiano Figueiredo. A obra será construída em duas etapas, de acordo com o Plano Plurianual do Governo Federal. Na primeira etapa será construída a estrutura de concreto armado e alvenarias. A segunda etapa será licitada assim que houver revisão do Plano Prurianual, o que acontecerá no próximo ano.



A Secretaria Administrativa iniciou a licitação, na modalidade concorrência, no mês de agosto e finalizada no mês de novembro, com a adjudicação do objeto à empresa vencedora. A obra será construída em terreno próprio, doado pelo Exército Brasileiro, com área aproximada de 4.584,76 m², situado no bairro João Agripino, em João Pessoa.

O projeto arquitetônico foi desenvolvido pela Coordenação de Engenharia do Tribunal, ligada a Secretaria Administrativa, fundamentado em estudos de necessidades previamente elaborados. O prédio será construído em estrutura de concreto armado e terá área total de 19.904,16 m², com dois pavimentos de garagem, térreo e mais 5 pavimentos. O gerenciamento e fiscalização da obra também será de responsabilidade da Engenharia do TRT.



De acordo com o coordenador de Engenharia e Manutenção do Tribunal, Roberto Mousinho de Brito, o nova sede irá acomodar de forma satisfatória as instalações do Fórum Maximiano Figueiredo. Todos os setores afins estarão presentes em local único, o que facilitará os trabalhos inerentes a primeira instância da Justiça do Trabalho na Paraíba.

“O empreendimento contará com espaço físico para abrigar, além das 9 Varas, arquivos, agência bancária, Central de Mandados, Distribuição dos Feitos, restaurante e estacionamento destinado aos servidores, juízes e jurisdicionados, com localização de fácil acesso através da BR-230”, disse Roberto de Brito, lembrando que o prédio será dotado de modernas instalações, bem como acessibilidade para portadores de necessidades especiais.