Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2010 > 01 > Central contabiliza 22,3 mil atendimentos

Central contabiliza 22,3 mil atendimentos

Ações do documento



Uma pesquisa de satisfação realizada em 2009, a Central de Atendimento – Cenaten, do Fórum Maximiano Figueiredo recebeu o reconhecimento público dos usuários, das partes e advogados que militam na Justiça do Trabalho. A pesquisa mostra que 100% do público pesquisado afirmam que a Cenaten presta um atendimento rápido e excelente.

“Este ano recebemos os desembargadores federais do trabalho do Rio Grande do Sul, Bahia e os diretores gerais do Rio Grande do Norte, Sergipe, Ceará e Pernambuco, que elogiaram a Cenaten e afirmaram que, em face do processo eletrônico – uma realidade e um caminho sem volta, a central de atendimento como esta é absolutamente indispensável. Somos, hoje, um espaço do cidadão e da cidadania”, sintetizou o supervisor Newton Mota.

Segundo ele, a aprovação pública da Cenaten, deve-se ao incansável trabalho, ao zelo e a dedicação dos servidores colaboradores lotados na central, os quais, sem distinção, têm no atendimento a essência do serviço público. “O nosso foco é a satisfação do cliente, do público usuário que aqui comparece e principalmente do hipossuficiente, que desafortunado nos procura e ao qual disponibilizamos toda a atenção, respeito e todos os meios possíveis para melhor informá-lo acerca do seu processo. Aqui ele pode exercitar o Jus Postulandi, gratuitamente”.

A Cenaten disponibiliza ao público informações processuais, cadastramento eletrônico – serviço que propicia as partes o acesso ao processo eletrônico de qualquer lugar do mundo, protocolo eletrônico, pagamento de processos conciliados e o peticionamento eletrônico – serviço que propicia aos advogados e as partes o acesso ao portal de serviço, podendo peticionar nos processos, fazer juntada de documentos, etc.

No período de Janeiro a dezembro de 2009, mais de 22 mil pessoas foram atendidas na Cenaten, entre as quais advogados reclamantes e reclamados. Ao todo foram 22.336 atendimentos, 48.118 pesquisas processuais e mais de 2.100 documentos protocolados.