Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2010 > 01 > TRT começa a executar metas para os próximos cinco anos

TRT começa a executar metas para os próximos cinco anos

Objetivo é ser referência na promoção da Justiça e ter reconhecimento da sociedade.

Ações do documento

Elaboração do Planejamento Estratégico do Tribunal aconteceu no final do ano passado

 

                  O Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba está começando o ano de 2010 promovendo as ações definidas no Planejamento Estratégico da Instituição, com o objetivo de atingir as metas programadas para os próximos cinco anos. Durante a elaboração do Planejamento Estratégico, servidores e magistrados concluíram o Mapa Estratégico, com a definição de todas as ações necessárias para atingir as metas planejadas. O TRT da Paraíba definiu como meta principal até 2014, ser referência na promoção da Justiça e obter o reconhecimento da sociedade.

                  Para isso diversas ações serão implementadas com a finalidade de melhorar os trâmites processuais, garantir melhor qualidade no atendimento ao público, aprimorar o cumprimento das decisões, padronizar procedimentos de trabalho, ampliar as parcerias, estimular a gestão por competência, intensificar os programas e disseminar a cultura da responsabilidade sócio-ambiental, entre outros itens.

                  Entre as metas definidas no Planejamento Estratégico estão: aumentar para 80% o nível de satisfação dos usuários, implementar o Processo Eletrônico em todas as Varas do Trabalho do Estado, reduzir em 30% o índice de congestionamento na fase de execução dos processos, intensificar os programas de responsabilidade social, promover a inclusão e aumentar o número de ações de preservação ambiental.

 

                  Desafio

                  Segundo o presidente do TRT, desembargador Edvaldo de Andrade, o ano começa com o desafio dos servidores de fazer sempre o melhor. “Desejava promover o Planejamento Estratégico. No Plano de Gestão que apresentei ao assumir a Presidência do Tribunal já constava a meta de elaborar este planejamento. Vamos analisar periodicamente o desenvolvimento e a execução das ações com o objetivo de simplificar e agilizar as rotinas para atingir um melhor desempenho”, disse.

                  O Assessor de Gestão Estratégica do TRT, Samuel Norat, ressaltou que todos os esforços serão feitos para garantir que as unidades do Regional paraibano contribuam para a concretização das metas planejadas. “Começamos o ano empolgados em realizar o melhor para cumprir o que definimos no Planejamento Estratégico”, afirmou Norat.

                  O trabalho dos gestores, magistrados e servidores seguirá o Mapa Estratégico definido no Planejamento Estratégico. Ele resume os objetivos, as metas e sobretudo as ações que serão necessárias, além do acompanhamento da evolução dos objetivos traçados.

 


                  Processo gerencial

                  O Planejamento Estratégico é um processo gerencial que diz respeito à formulação de objetivos para a seleção de programas de ação e execução, levando em conta as condições internas e externas da Instituição, com o objetivo de alcançar uma evolução.

                  O Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba foi a primeira instituição do Judiciário paraibano a ter aprovado pelo Tribunal Pleno seu Plano de Gestão Estratégica até 2014. A aprovação, por unanimidade, aconteceu durante a última Sessão Administrativa de 2009. O Plano de Gestão Estratégica foi elaborado durante o Fórum de Gestão Estratégica e reuniu magistrados e servidores que se dividiram em oficinas de temas definidos durante três dias - 18, 19 e 20 de novembro último.

                  O Plano definiu os objetivos, as metas e ações do TRT para os anos de 2010 a 2014; e atendeu a Resolução nº 70 do Conselho Nacional de Justiça – CNJ.

                  O Fórum de Gestão Estratégica do TRT contou com as presenças do presidente do TRT do Mato Grosso, Desembargador João Carlos Ribeiro de Souza, que falou sobre a experiência e os benefícios decorrentes da implantação do Planejamento Estratégico do TRT da 23ª Região, do representante do Núcleo de Gestão Estratégica do Conselho Nacional de Justiça, Joel Solon Farias de Azevedo, que analisou o Planejamento Estratégico do Judiciário Nacional e sua implantação nos Tribunais Regionais do Trabalho e também apresentou o Mapa Estratégico da Justiça Nacional, além da presença dos consultores em Planejamento Estratégico, os servidores José Silva Barbosa, do TRT do Mato Grosso, Cristóvão Maciel e Rodopiano Neto, do TRT do Pará.

                  O Mapa Estratégico que definiu os objetivos, as metas a serem alcançadas e as ações a serem implementadas pelo TRT da Paraíba, resultado do Fórum de Planejamento Estratégico, foi aprovado pelo Núcleo de Gestão Estratégica do CNJ e recebeu elogios.

                  O TRT da Paraíba economizou cerca de R$ 250 mil reais quando optou por não contratar uma instituição para ajudar na elaboração do Plano de Gestão Estratégica. Na abertura do Fórum o desembargador presidente do TRT da Paraíba, Edvaldo de Andrade disse que "a identidade do nosso Tribunal é fruto da projeção que seus servidores e magistrados erguem em prol da sua missão institucional".

 

                  Planejamento teve presença do CNJ

                  A elaboração do Planejamento Estratégico do TRT da Paraíba para os próximos cinco anos foi um trabalho árduo de servidores e magistrados. Eles dedicaram três dias para a produção do documento e a confecção do Mapa Estratégico. O primeiro dia do Fórum de Planejamento Estratégico foi dedicado as palestras dos visitantes do Tribunal do Pará e do Mato Grosso, que fizeram uma explanação sobre o processo nos seus Regionais. Os dois últimos dias foram dedicados as oficinas de trabalho. O assessor de Gestão Estratégica do TRT, Samuel von Lear Norat, apresentou um diagnóstico do TRT da Paraíba. No relatório ele divulgou informações obtidas com uma Pesquisa de Clima Organizacional, realizada entre magistrados e servidores do TRT, dados do Programa Justiça em Números e o Relatório Geral da Justiça do Trabalho de 2008.

                  Os magistrados e servidores foram divididos em seis grupos de dez pessoas coordenados pelos servidores José Silva Barbosa, assessor de Planejamento e Gestão e Cristóvão Maciel, chefe da seção de Planejamento, ambos do Tribunal do Trabalho do Mato Grosso, e Rodopiano Neto, do TRT do Pará. Na ocasião o assessor de Planejamento e Gestão do TRT do Mato Grosso, José Silva Barbosa destacou a participação do presidente do TRT da Paraíba, desembargador Edvaldo de Andrade, e do futuro presidente, desembargador Paulo Maia.

Foram debatidos os temas Identidade Institucional, Definição dos Objetivos Estratégicos, Construção do Mapa Estratégico, Definição dos Indicadores e Metas e definidos os objetivos para a seleção dos programas de ação e sua execução, além da estratégia, que representa a linha de ação que será seguida para atingir os objetivos.