Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2010 > 06 > Inscrições para concurso literário do TRT se encerram no dia 30

Inscrições para concurso literário do TRT se encerram no dia 30

Ações do documento

publicado: 22/06/2010 12h10 última modificação: 30/09/2016 10h17
 

“Para Não Esquecer" é o título do concurso literário que foi lançado pelo Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba com o objetivo de reunir relatos históricos de fatos ocorridos desde sua criação. As inscrições, que tiveram início em maio, serão encerradas no próximo dia 30 e podem ser feitas na sede do Memorial da Justiça do Trabalho, situada na Avenida Odon Bezerra, 184, Empresarial João Medeiros, Piso E2, prédio onde fica localizado o Shopping Tambiá, ou eletronicamente, no endereço: memorial@trt13.jus.br.

Poderão inscrever trabalhos magistrados e servidores, - ativos ou inativos -, dos TRTs da 6ª, 13ª e 21ª Região, bem como advogados que militam na Justiça Trabalhista. Cada concorrente poderá apresentar até três histórias.

No edital publicado em maio último, foi instituída uma comissão destinada a avaliar e selecionar os textos que forem apresentados pelos magistrados e servidores inscritos no concurso literário. Os textos deverão conter fatos acontecidos na Justiça do Trabalho no Estado da Paraíba, com a finalidade de compor a coletânea de histórias e relatos que integram a história do TRT.

O edital está assinado pelo presidente do TRT, desembargador Edvaldo de Andrade e o concurso tem a organização da juíza Rosivania Gomes Cunha, coordenadora do Memorial da Justiça do Trabalho na Paraíba. A Comissão é formada pelos servidores Marília Carneiro Arnaud, Eduardo Diniz Ferreira e Guaracy Medeiros de Assis.

História da Justiça

“Nós representamos o aspecto humano da Justiça do Trabalho na Paraíba, temos o calendário de vida pessoal mesclado com a história da Justiça Obreira e a do Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região. Aqui vivemos e dedicamos a maior parte de nosso tempo. Por isso, é salutar que as experiências sejam partilhadas, tornando-as acessíveis e memoráveis a todos”, disse a coordenadora do Memorial da Justiça do Trabalho, juíza Rosivania Gomes.

A coordenadora do Memorial da Justiça do Trabalho diz ainda que, “é hora de aprendermos a coordenar uma interação do tempo presente com um passado do qual devemos nos orgulhar, garantindo maior segurança para o o futuro”. O concurso “Para Não Esquecer”, tem a finalidade principal de despertar em todos “uma paixão ensoberbecida por uma história que pertence aos servidores da Justiça do Trabalho, trabalhadores e sociedade paraibana”.