Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2010 > 11 > Cordel do Trabalho ganha o Prêmio Anamatra 2010

Cordel do Trabalho ganha o Prêmio Anamatra 2010

Ações do documento

publicado: 11/11/2010 16h47 última modificação: 30/09/2016 10h16


A Anamatra – Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho anunciou nesta quinta-feira o resultado dos Prêmio Nacional de Direitos Humanos 2010 e o TRT da Paraíba foi o grande vencedor na categoria Judiciário Cidadão com o Projeto Cordel do Trabalho.

O Prêmio Anamatra de Direitos Humanos está em sua 4ª edição e tem como tema este ano "Direitos Humanos e o Mundo do Trabalho". O objetivo, segundo a Associação, é valorizar ações concretas de garantia e promoção dos direitos humanos nas relações de trabalho.

O projeto da Paraíba estava entre os três finalistas e nesta quinta-feira, com a votação dos presidentes de todas as Amatras, ficou com a primeira colocação. A Paraíba concorreu com Oficina do Direito, de São Paulo e Curso de Direitos Humanos e Mediação de Conflitos, da Escola Judicial do TRT do Maranhão.

A entrega do prêmio será em Brasília no dia oito de dezembro. O prêmio tem três categorias: Instituição, Judiciário Cidadão e Imprensa-Televisão. Além do Cordel, outro Trabalho da Paraíba ganhou o prêmio. Foi na categoria Imprensa-Televisão. O jornalista Wendell Rodrigues, da TV Correio, venceu com a série de reportagens exploração sexual de crianças e adolescentes no estado.

O TRT

Segundo o presidente do TRT, desembargador Edvaldo de Andrade, quem conhece o nordeste brasileiro e suas dificuldades sabe o quão é importante massificar direitos trabalhistas. “Cremos que seja importante para o país mostrar um trabalho como esse, que buscou valorizar seu povo, sua cultura e ainda informar ao cidadão, principalmente o mais simples, que eles tem direito a emprego legal e que existe uma legislação específica para garantir suas conquistas”, afirmou o desembargador.

A Amatra

O projeto teve o apoio da Amatra 13, que viabilizou a participação do poeta popular Oliveira de Panelas. Nesta quinta-feira em Brasília, a associação foi representada pelo diretor de prerrogativas e assuntos legislativos, Juiz Adriano Mesquita Dantas. “A conquista do prêmio Anamatra de Direitos Humanos pelo Projeto Cordel do Trabalho só comprova o engajamento e comprometimento social da Amatra13, do TRT13 e do Jornalista José Vieira Neto. O projeto, que reúne responsabilidade social e cultura popular, esclarece a sociedade sobre os Direitos Trabalhistas. Estão todos de parabéns!”, disse o magistrado.

Cordel vitorioso

O Projeto Cordel do Trabalho foi idealizado e executado pela a Assessoria de Comunicação do TRT. Em junho deste ano, em Porto Velho, conquistou o primeiro lugar no 8° Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça (PNCJ), que reúne os assessores de comunicação de todo o Judiciário brasileiro e agora recebe a segunda premiação.

“Ganhar o Prêmio Nacional de Direitos Humanos da Anamatra é motivo de extrema alegria. É, com certeza, um dos mais importantes prêmios do país na área de direitos humanos”, disse o jornalista José Vieira Neto, assessor de comunicação do TRT da Paraíba.

Como é o Cordel do Trabalho

O projeto do TRT da Paraíba, o Cordel do Trabalho, divulgou os direitos do trabalhador em emissoras de rádio do Estado, inclusive as comunitárias, usando a literatura de cordel e com versos do artista popular Oliveira de Panelas, um dos maiores cordelistas vivos do Brasil.

Nos cordéis foram tratados temas como Aviso Prévio, Descanso e Férias, Direitos do Trabalhador Doméstico, FGTS, Jornada de Trabalho e Licença Maternidade, além de assuntos atuais como Assédios Moral e Sexual. As emissoras de rádio veicularam a campanha, considerada de interesse público, gratuitamente, atingindo um grande contingente populacional, principalmente os interioranos. Foram veiculados spots de 30 e 45 segundos, enfocando 15 diferentes temas do Direito do Trabalho, no período de setembro de 2009 a março de 2010.

Na justificativa o projeto para concorrer ao Prêmio Nacional de Direitos Humanos 2010, o jornalista José Vieira Neto destacou que o rádio e o cordel são inerentes à alma do povo nordestino, estão nas suas raízes e nos seus corações e que ao lançar um projeto traduzindo a linguagem do Direito Trabalhista para o repente e massificando essa divulgação pelas ondas do rádio, o Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba promoveu cidadania e realizou ações concretas de garantia e promoção de direitos humanos nas relações de trabalho.