Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2011 > 02 > Empregados da Indústria são os que mais recorrem à Justiça

Empregados da Indústria são os que mais recorrem à Justiça

Ações do documento

 

Mais de seis mil processos de trabalhadores ligados a indústria foram protocolados na Justiça do Trabalho no ano passado. Os números estão no Boletim Estatístico das Varas do Trabalho do Tribunal do Trabalho da Paraíba. Foram 6.195 ações trabalhistas, com maior número no setor da construção civil, 2.513 processos e no segmento do couro, plástico e borracha, com 1.146 ações. Os trabalhadores da indústria foram os que mais procuraram a Justiça do Trabalho no ano passado.

Em segundo lugar, o setor com mais reclamações foi a administração pública, com 3.955 processos. Os servidores de prefeituras foram os que mais acionaram a justiça, com 2.896 ações trabalhistas. Servidores estaduais somaram 562 processos e federais 497.

O setor classificado pela Justiça do Trabalho como serviços diversos, incluindo reparação, manutenção, instalação, limpeza, segurança, vigilância, serviços pessoais e outros, ficou com o terceiro lugar. Trabalhadores deste segmento ingressaram com 2.898 ações trabalhistas. O sub-setor de limpeza, segurança e vigilância somou 1.209 ações.

Destaque para o baixo número de ações protocoladas por trabalhadores domésticos. No ano de 2010, em todas as Varas do Trabalho da Paraíba foram 786 processos.

 

Comércio e turismo

No segmento comércio, a Justiça do Trabalho considera o varejista, atacadista, armazenador e agentes autônomos. No total, trabalhadores do comércio ingressaram com 2.722 ações trabalhistas, sendo 2.402 no segmento varejista.

Já no setor de turismo, que engloba restaurantes, hotéis, bares e outros serviços, o número de processos na Justiça do Trabalho não chegou a mil. Foram 875, com maior número para bares e restaurantes, com 714 ações.

 

Oito mil ações resolvidas na 1ª audiência

O Boletim Estatístico das Varas do Trabalho do Tribunal do Trabalho da Paraíba também apontou os prazos médios de um processo na Justiça do Trabalho. Da entrada de um processo até a data da primeira audiência decorrem apenas 22 dias para os processos do Rito Sumaríssimo, com valores até 40 salários mínimos e 32 para os processos comuns.

Depois da última audiência até publicação da decisão final do juiz, a sentença, decorrem somente seis dias para as ações trabalhistas do Rito Sumaríssimo e oito para as normais. No trabalho divulgado pelo TRT, chama a atenção o grande número de processos resolvidos já na primeira audiência. Foram 8.528 ações trabalhistas, onde os magistrados, pela via da conciliação, buscaram a resolução da questão judicial.