Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2013 > 03 > Nucon promove exposição “Humanização no Judiciário”

Nucon promove exposição “Humanização no Judiciário”

Evento acontece de 11 a 22 de março no Fórum Trabalhista

Ações do documento

publicado: 07/03/2013 10h55 última modificação: 30/09/2016 10h09

O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, Nucon, promove a exposição: “Humanização no Judiciário – Arte Sacra e Contemporânea”, com obras do artista plástico Pedro Nogueira.

A exposição será aberta na próxima segunda-feira, dia 11 e permanecerá até a sexta-feira, 15, no hall das Varas do Trabalho e do auditório do Fórum Trabalhista Maximiano Figueiredo, localizado no shopping Tambiá, pisos E1 e E2, em João Pessoa. Poderá ser visitada de 7 às 14h, exceto na segunda-feira, que será de 10 às 17h. Será composta por 24 telas entre obras sacras e de arte contemporânea.

O artista plástico Pedro Nogueira é pernambucano e foi premiado por instituições como a Universidade Federal de Pernambuco e pelo Banco do Brasil. Em 2012 iniciou um trabalho inovador no Núcleo Permanente de Métodos Consensuais e Solução de Conflitos, Nucon, no Tribunal do Trabalho da Paraíba, onde produziu diversos painéis para duas salas de audiência e ante-sala do Núcleo, abordando temas culturais. Em seguida também realizou pinturas na 2ª, 6ª e 7ª , Varas do Trabalho em João Pessoa.

O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, Nucon, foi criado pela Resolução 125/2010 do Conselho Nacional de Justiça que instituiu a Política Judiciária Nacional de tratamento adequado dos conflitos de interesse. A proposta do Nucon no Tribunal do Trabalho da Paraíba envolve uma conciliação humanista que qualifica o ato judicial da tentativa conciliatória ao propor que o magistrado atue como facilitador do diálogo.

Segundo a juíza coordenadora Nayara Queiroz Mota de Sousa, o objetivo da exposição é aproximar a Justiça Trabalhista da sociedade, através das artes. “Estamos trabalhando a humanização através da arte. Queremos mostrar um Judiciário mais acolhedor e próximo da população”, afirma.

Durante os dias da exposição serão distribuídas cartilhas de divulgação da conciliação humanista, que tem resolvido processos de difícil execução através do diálogo e acordo espontâneo entre as partes.