Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2014 > 03 > Presidente do TRT da Paraíba assume cargo de Conselheiro no CSJT

Presidente do TRT da Paraíba assume cargo de Conselheiro no CSJT

Posse aconteceu em Brasília, na sede do Tribunal Superior do Trabalho

Ações do documento

 

 

O presidente do Tribunal do Trabalho da Paraíba, desembargador Carlos Coelho de Miranda Freire, foi empossado nesta sexta-feira, 28, em Brasília, no Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT). O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do CSJT, ministro Antonio José de Barros Levenhagen, presidiu a sessão. Além do desembargador Carlos Coelho, foi empossado como conselheiro o desembargador Altino Pedrozo dos Santos, presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (TRT-PR). Eles representarão as regiões Nordeste e Sul.

A sessão desta sexta-feira foi a segunda do CSJT neste ano de 2014 e a primeira com o novo presidente do Conselho e do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Barros Levenhagen.

O desembargador Carlos Coelho foi escolhido para compor o CSJT como conselheiro para um mandato de dois anos. É a primeira vez que o estado da Paraíba estará representada no Conselho. O desembargador destacou o desafio de integrar o CSJT e disse que vai lutar para representar bem a Paraíba e o Nordeste, “sempre lutando pelo fortalecimento da Justiça do Trabalho”.

O ministro Barros Levenhagen deu as boas vindas aos novos conselheiros, “na certeza de que teremos uma atuação produtiva e de colaboração dos dois desembargadores”.

 

Função do CSJT

O Conselho Superior da Justiça do Trabalho exerce a supervisão administrativa, orçamentária, financeira e patrimonial da Justiça do Trabalho de primeiro e segundo graus. Ou seja, o CSJT está para a Justiça do Trabalho, assim como o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) está para a Justiça brasileira.

O CSJT é integrado pelo presidente e vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho e pelo corregedor-geral da Justiça do Trabalho, membros natos. Também compõem o conselho três ministros eleitos pelo Pleno do TST e cinco presidentes de Tribunais Regionais do Trabalho, cada um deles representando uma das cinco Regiões geográficas do País.