Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2016 > 04 > Sistema Hórus foi apresentado para diretores de Varas em Campina Grande e João Pessoa

Sistema Hórus foi apresentado para diretores de Varas em Campina Grande e João Pessoa

Números dizem respeito a Gestão de Pessoas e Consumo

Ações do documento

publicado: 22/04/2016 11h45 última modificação: 30/09/2016 10h38

O juiz auxiliar da presidência, Antônio Eudes Vieira Júnior esteve em Campina Grande (15/04) e João Pessoa (20/04) acompanhado pelos servidores Max Frederico e Agenor da Costa da Assessoria de Gestão Estratégica (AGE) e Suy-Mey Gonçalves e Edgar Seager (SEGEPE), para apresentar o Sistema Hórus e os índices das metas nacionais do Poder Judiciário 2016 deste Regional, através dos assuntos ligados à gestão de pessoas.

Na reunião, que aconteceu no Fórum Irineu Joffily com a participação dos diretores das VTs de Picuí, Areia, Monteiro, Patos, Itaporanga, Sousa, Catolé do Rocha, Campina Grande e Cajazeiras e no Fórum Maximiano Figueiredo com a participação dos diretores das VTs de Guarabira, Itabaiana, Mamanguape, Santa Rita e João Pessoa, os palestrantes abordaram temas ligados à área de Gestão de Pessoas e outras funcionalidades do Sistema Hórus como e-gestão 1°, Produtividade de Magistrados, Consumíveis, Consumos, Orçamento e Aposentadorias de Servidores.

Mais celeridade

Na avaliação do diretor da Vara de Trabalho de Picuí, Romero Maia, a ferramenta facilitou muito não só a visualização da parte processual mas também o acompanhamento do consumo de energia, telefonia e outros materiais. “O mais importante é que pelo sistema Hórus podemos priorizar, com facilidade e mais rapidez, quais os processos que precisam ser trabalhado com mais urgência”, elogiou.

Maria Auxiliadora, diretora da segunda VT de Campina Grande, que já conhecia o Hórus, disse que “gostou muito” da melhoria feita no sistema. “Antes da mudança, a atualização dos trabalhos era feita com muitos dias de atraso, cerca de 30 a 40 dias. Agora, leva em torno de 15 dias”.

Por conta deste atraso, a diretora informou que utilizava a contragosto o sistema e-gestão, “também muito ruim” sendo necessário abrir muitas janelas para visualizar as informações. “O novo sistema Hórus está mais limpo e mais fácil de ser utilizado”, considerou.

 

 

As metas nacionais estabelecidas pelo

Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para este ano são:

 

Meta 1 – Julgar mais processos que os distribuídos – TRTs e TST. Julgar quantidade maior de processos de conhecimento do que os distribuídos no ano corrente.

Meta 2 – Julgar processos mais antigos – TRTs e TST. Identificar e julgar, até 31/12, pelo menos: na Justiça do Trabalho, 90% dos processos distribuídos até 31/12/2014, no 1º e no 2º graus.

Meta 3 – Aumentar o índice de conciliação na fase de conhecimento, em relação à média do biênio 2013/2014, em 2 pontos percentuais.

Meta 5 – Impulsionar processos à execução – TRTs e TST. Baixar até 31/12 uma quantidade maior de processos de execução do que o total de casos novos de execução no ano corrente.

Meta 6 – Priorizar o julgamento das ações coletivas – TRTs e TST. Identificar e julgar, até 31/12, as ações coletivas distribuídas: - Nos Tribunais Regionais e Juízes do Trabalho, até 31/12/2013, no 1º grau, e até 31/12/2014, no 2º grau.

Meta 7 – Priorizar o julgamento dos processos dos maiores litigantes e dos recursos repetitivos – TRTs e TST.