Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2017 > 04 > Tribunal aprova Voto de Pesar pela morte de Dom Marcelo Carvalheira

Notícias

Tribunal aprova Voto de Pesar pela morte de Dom Marcelo Carvalheira

Proposta foi apresentada pelo desembargador Francisco de Assis Carvalho e Silva

Ações do documento

publicado: 30/03/2017 17h11 última modificação: 03/04/2017 09h06

O Tribunal Pleno do Tribunal do Trabalho da Paraíba (13ª Região) aprovou, na sessão desta quinta-feira (30), voto de pesar pela morte de Dom Marcelo Carvalheira, no último dia 25, aos 88 anos.

“Dom Marcelo sempre foi um amigo e um defensor da Justiça do Trabalho. Temos registros da participação dele, como arcebispo da Paraíba, quando do movimento em defesa da Justiça do Trabalho. Dom Marcelo esteve na primeira linha em sua defesa, sempre compareceu e prestigiou os eventos do Tribunal”, disse o desembargador Francisco de Assis Carvalho e Silva, que propôs o voto de pesar.

O desembargador lembrou que, quando bispo de Guarabira, Dom Marcelo mantinha um serviço de assistência judiciária aos trabalhadores pobres. “Me recordo que era um trabalho feito com amor e muita competência pelos advogados, um serviço inovador à época. Dom Marcelo, pelo seu trabalho e posicionamento, pode ser comparado a Dom Hélder Câmara, de quem foi, inclusive, colaborador”, disse.

O desembargador Carlos Coelho lembrou que Dom Marcelo Carvalheira, em função de sua luta em defesa da Justiça do Trabalho, foi homenageado com a medalha de comendador pelo TRT. “Era um homem de uma profunda religiosidade e com um trabalho admirável na área social”, disse o magistrado.

O presidente do TRT, desembargador Eduardo Sergio de Almeida, disse que apesar de não ter conhecido pessoalmente Dom Marcelo Carvalheira, sabe do trabalho que ele desenvolveu em prol da igreja e dos mais necessitados.

Basílica Menor

Dom Marcelo foi nomeado 5º Arcebispo Metropolitano da Paraíba após renúncia de Dom José Maria Pires. Em janeiro de 1995, quando tomou posse, solicitou da Sé Apostólica a concessão do título de Basílica Menor à Catedral Metropolitana de Nossa Senhora das Neves. Em 1997, após reforma do templo, o título foi concedido pelo Papa João Paulo II. Entre 1998 e 2004, Dom Marcelo Carvalheira foi vice-Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Ao atingir a idade limite para o governo diocesano, Dom Marcelo solicitou sua renúncia e deixou a Arquidiocese da Paraíba no dia 5 de maio de 2004.