Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > 2021 > 03 > Comitê de Igualdade de Gênero do TRT-13 divulga primeiro vídeo sobre diversos tipos de violência contra a mulher

Notícias

Comitê de Igualdade de Gênero do TRT-13 divulga primeiro vídeo sobre diversos tipos de violência contra a mulher

Material alerta para condutas preconceituosas em relação à mulher no ambiente de trabalho

Ações do documento

publicado: 26/03/2021 17h22 última modificação: 07/04/2021 11h19

O Comitê de Igualdade de Gênero do Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba (13ª Região) lançou, nesta segunda-feira (5), o primeiro vídeo que aborda diferentes tipos de violências contra a mulher. O material traz dados relacionados ao preconceito contra a mulher e descreve condutas machistas como forma de auxiliar na identificação destas ações, principalmente no ambiente de trabalho.

A coordenadora substituta do Comitê, juíza Ana Paula Azevedo Sá Campos Porto, que também é titular da 13ª Vara do Trabalho de João Pessoa, afirmou que o objetivo dos vídeos é tratar a temática do gênero, tanto para o público interno quanto externo, enfatizando que a desigualdade está presente na esfera social e no mundo do trabalho. Dessa forma, a ideia é que os materiais sejam divulgados periodicamente, trazendo conteúdos que visam uma sociedade mais justa e igualitária.

“Queremos chamar a atenção para essas condutas de violência contra a mulher e para a repetição delas. Por vezes, são padrões de comportamento que acontecem ao longo de muitos anos devido à assimilação cultural e, portanto, o vídeo procura trazer esse alerta. Não queremos excluir, mas alertar para que homens e mulheres prestem atenção às próprias condutas e percebam se existe o viés discriminatório. Nosso Comitê, por meio dos vídeos, quer despertar o pensamento e a reflexão para que as pessoas revejam suas condutas e papéis na sociedade”, enfatizou a magistrada.

O vídeo aborda, além do conceito de machismo, o significado de determinadas condutas que mostram e perpetuam o preconceito contra mulheres, a exemplo de mansplaining (“explica-tudo”), manterrupting (“intrometido”), bropriating (“ladrão de ideias”) e gaslighting (“manipulador”).

O comitê

Na esteira da Resolução nº 255 de 04/09/2018 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que instituiu a Política Nacional de Incentivo à Participação Institucional Feminina no Poder Judiciário, o TRT-13 criou, em 2019, o Comitê de Igualdade de Gênero. O órgão tem o objetivo de estudar e sugerir medidas voltadas à igualdade de gênero no âmbito institucional.

Além disso, o Comitê tem a finalidade de promover ações, eventos e projetos em defesa da igualdade entre mulheres e homens no TRT. Para além da esfera institucional, o órgão visa contribuir para uma sociedade mais justa e equânime, fomentando a igualdade de gênero nas relações interpessoais, no ambiente de trabalho e nas decisões políticas. 

No TRT-13, o Comitê é coordenado pela juíza Ana Paula Porto e tem em sua composição a juíza Ana Paula Cabral, o diretor da Segepe, Lúcio Flávio Nunes da Silva, as servidoras Rachel Queiroz e Tereza Lobo e a assessora de Comunicação Social, Patrícia Rocha.

 

Celina Modesto

Assessoria de Comunicação Social do TRT-13