Você está aqui: Página Inicial > Comunicação Social > Notícias > Projeto Criançar recebe Prêmio Neide Castanha em cerimônia na Câmara dos Deputados
Conteúdo

Notícias

Projeto Criançar recebe Prêmio Neide Castanha em cerimônia na Câmara dos Deputados

Ação ganhou na categoria “Boas práticas no enfrentamento à exploração sexual como uma das piores formas de trabalho infantil”
publicado: 14/05/2024 12h08 última modificação: 17/05/2024 15h57

Criançar Premiação Brasília.jpegO Projeto Criançar, do Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba (13ª Região), venceu a 13ª edição do Prêmio Neide Castanha na categoria ‘Boas práticas no enfrentamento à exploração sexual como uma das piores formas de trabalho infantil’. O desembargador-presidente Thiago Andrade e a cogestora regional do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estimulo à Aprendizagem (PCTI), juíza do trabalho Poliana Sá, receberam o prêmio durante cerimônia realizada na Câmara dos Deputados, em Brasília, na manhã desta terça-feira (14).

O Prêmio tem por objetivo homenagear personalidades e instituições que se destacaram na defesa intransigente dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes, em especial dos Direitos Sexuais. O nome da premiação homenageia a fundadora e coordenadora do Centro de Referência, Estudos e Ações sobre Crianças e Adolescentes (Cecria) e Secretária Executiva do Comitê Naconal de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, Neide Castanha, reconhecida defensora dos direitos humanos que dedicou parte de sua vida a lutar contra a violência a que são submetidas crianças e adolescentes no Brasil.

“A premiação do Projeto Criançar é um momento de grande potência para iniciativas como as que o TRT-13 vem desenvolvendo, que priorizam os direitos humanos de crianças e adolescentes. É fundamental esse reconhecimento tanto pelo impacto na vida de crianças quanto pelo compromisso que o tribunal assume em pautar a temática no enfrentamento à exploração sexual contra crianças e adolescentes,  considerada uma das piores formas de trabalho infantil. Que o Projeto Criançar possa servir de inspiração de boas práticas em outros tribunais e estados brasileiros”, comentou a assessora de Projetos Sociais e Promoção dos Direitos Humanos do TRT-13 e encarregada do projeto, Andrezza Ribeiro.

O Projeto Criançar é uma iniciativa que busca ampliar o alcance das atividades desenvolvidas pelo TRT-13 com crianças residentes na Paraíba em situação de vulnerabilidade social. O projeto surge a partir da necessidade de reconhecê-las como sujeitos de direitos e potencializar espaços que permeiam a discussão sobre enfrentamento ao trabalho infantil, a exploração sexual, o racismo na infância e estímulo à aprendizagem.

O projeto oportuniza às crianças e adolescentes vivenciarem atividades lúdicas e apresentarem demandas sobre seus territórios e suas realidades. As atividades são realizadas por meio de momentos de acolhimento, desenvolvimento de dinâmicas, jogos de tabuleiro, brincadeiras populares que resgatem a vivência do universo infantil, rodas de diálogo e contação de histórias.

Criançar 9.jpeg

O TRT-13, por intermédio da Assessoria de Projetos Sociais e Promoção dos Direitos Humanos (Aspros), realizou oito edições do Projeto Criançar. As edições foram realizadas na cidade de João Pessoa, nos seguintes locais: Escola Quilombola Antônia do Socorro Machado, na ExpoFavela Paraíba, comunidade Citex, Casa Pequeno Davi e Escola Estadual de Ensino Fundamental Capitulina Sátyro. Também levamos o projeto para outras localidades, como a Casa do Migrante, na cidade do Conde; a Escola Municipal Maria das Dores Borges, na comunidade da Aldeia Galego / Alto do Tambá, território Potiguara do município de Baía da Traição; e em Mulungu, na escola Centro Educacional Epaminondas Torres de Aquino. Por meio de uma metodologia lúdica e voltada para as crianças do território trabalhado, o projeto traz um diálogo com diversos temas, como o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), combate ao trabalho infantil e estímulo à aprendizagem, enfrentamento à exploração sexual praticada contra crianças e adolescentes, direitos das crianças refugiadas no território brasileiro, enfrentamento ao racismo na infância, arte e entretenimentos por meio de vivência com capoeira, oficina demaracatu, espetáculo de teatro e contação de histórias.

Criançar Ações.jpeg

O projeto incentiva o autoconhecimento, a autoconfiança e o empoderamento dos participantes, fortalecendo sua consciência cidadã. Crianças mais conscientes de seus direitos tendem a ser mais ativas na sociedade, contribuindo para uma cidadania mais participativa e para o fortalecimento dos seus direitos.

Criançar 12.jpeg

André Luiz Maia
Assessoria de Comunicação Social TRT-13

 

registrado em: